Assessoria de Imprensa como alavanca para empreendedores

 

 
 
 DSC1281
malu

alex pinheiro





Debater as melhores práticas em assessoria de imprensa e como lidar com a imprensa para alavancar empresas start up, negócios empreendedores, consultorias, pequenas e médias empresas. Este é o objetivo do painel “Assessoria de Imprensa para MPE”, que será realizado na BQ Escritórios, na Rua São José, 40, Centro, Rio de Janeiro, no dia 19 de julho, das 9h30 às 11h30. As inscrições são gratuitas, mas as vagas são limitadas através de inscrições no site www.clubeconhecimento.com.br.

“Queremos conversar com empreendedores, consultores, advogados, donos de pequenos e médios negócios sobre nossas experiências e ajudá-los a desenvolver seus negócios”, antecipa Kiki Lessa, economista, fundadora da BQ Escritórios, pioneira em escritórios virtuais no Rio de Janeiro. Hoje gerencia 2.500 m2. de escritórios mobiliados para aluguel como uso eventual ou permanente e aluguel de salas para treinamento no Rio de Janeiro e em Macaé. Em 2012 cresceu 62%.

“Sou empreendedora e adoro trabalhar com empreendedores”, complementa Malu Fernandes, jornalista que faz consultoria em relacionamento com a imprensa desde 1994. Atuou em veículos como TV Globo, Rádio Globo, O Estado de São Paulo e Jornal do Brasil, onde ganhou um Prêmio Esso. Tem experiência em grandes empresas como Bradesco Seguros, FMC Technologies e Petrobras, onde gerenciou a crise da CPI pela CDN. Uma de suas tarefas era produzir textos e auditoria do Blog Fatos e Dados, premiado com o Gold Quill Awards 2010 pela International Association of Business Communicators.


Um dos mais esperados do evento é Alex Pinheiro, fundador e CEO da EDUMOBI, uma empresa Abril Educação. Empreendedor, fundou, foi sócio ou liderou várias empresas de sucesso, tais como GOL Mobile, Wiz Technologies, Hands e  Via Global, a primeira empresa investida do Fundo de Internet, listado na BOVESPA, IP.COM (2000-2005), gerido pela Invent. Acumula prêmios nacionais e internacionais, entre eles: BREW 2004 - FINALIST Best Communication Application (WMAIL2.0), VIVO AWARDS 2004 - Most downloaded Game (PENALTI), 3G CDMA Industry Achievement Award 2004 - Most Innovative Aplication of Music/Audio (CRAZY TONES), BREW 2005 - FINALIST - Best Location Based Service Application (VIVO LOCALIZA) e INFO 2005 - Best Mobile Service (VIVO LOCALIZA).

Vivemos um momento histórico...

desculpe

Vivemos um momento histórico. Minha geração conseguiu as Diretas Já, impeachment do Collor, o STF reconhecer por unanimidade a união gay, entre várias outras conquistas... No passado, conseguiram que capoeira deixasse de ser crime, abolição da escravatura, voto da mulher e muitas outras... Vamos em frente companheiros de sonhos.

Liberdade de imprensa e inviolabilidade da honra e da intimidade: o conflito entre o direito individual e o coletivo

Veja o que o STJ publicou sobre a liberdade de imprensa x conflito entre o direito individual e o coletivo.  http://www.stj.gov.br/portal_stj/publicacao/engine.wsp?tmp.area=398&tmp.texto=109844. Depois comento mais porque o período está acabando e tenho seis provas pela frente.
Pela legalidade, segurança jurídica e respeito à Constituição, se você é jornalista, vote em nossa chapa, a Chapa 1 - Linha Direta Com Os Jornalistas. Saiba mais no link abaixo. Se não é, envie para seus amigos. 
Quem somos nós:
 
Presidente: Bruno Cruz
Vice-presidente: Andrei Bastos
1º tesoureiro: Marcos Pereira
2º tesoureiro: Rosayne Macedo
Secretário-geral: Terezinha Santos
Conselho fiscal: Maurílio Ferreira, Bette Romero, Sônia Fassini
Delegados na Fenaj: Ilza Araújo, Miro Nunes
Suplentes: Marília Ferreira, Malu Fernandes, Carmen Pereira, Sandra Martins, Mônica Coronel

Comissão de Ética: Iara Cruz, Cristina Miguez, Márcio Ferreira, Luís Carlos Bitt, Françoise Vernot

"Cadê os cheques roubados?", perguntou Merval Pereira

foto Malu Dia do Jornalista


Hoje é 7 de abril, Dia do JornalistaEste é o dia oficial da nossa profissão, uma comemoração  criada pela  Associação Brasileira de Imprensa como homenagem a Giovanni Battista Libero Badaró, médico e jornalista assassinado no dia 22 de novembro de 1830, em São Paulo, por alguns dos seus inimigos políticos. O movimento popular gerado por causa de seu assassinato levou a que D. Pedro I abdicasse em 1831, no dia 7 de abril. Em 1931, cem anos depois do acontecimento, surgiu a homenagem. Estava aqui pensando sobre quantas horas de dedicação, que denúncias fiz, no que trabalhei ao longo destes mais de 20 anos de profissão e no quanto sonhava em mudar o mundo quando entrei para a faculdade. Lembrei desta matéria sobre a venda de cheques roubados no Rio de Janeiro, veiculada pelo Jornal do Brasil e faço aqui minha homenagem a todos "coleguinhas"- como nos chamamos carinhosamente- que se esforçam por um furo e por uma notícia inédita. Cheques especiais eram mais caros assim como os que tinham documentos. Escrevi a tabela de preços, o grande Alaor Filho fez as fotos à distância com uma super lente e entreguei ao Diretor da Redação Merval Pereira
- "Cadê os cheques roubados?", perguntou. 
- "Rasguei, joguei fora para ninguém fazer mal uso", respondi.
- "Então vai lá nestes lugares todos e compra tudo de novo porque a matéria vai terminar assim com declarações das pessoas roubadas", determinou. 
É dura a vida de repórter e maravilhosa. Adrenalina a mil, riscos de vida, tensão, tudo pelo dever de denunciar quem age errado e pelo sonho de um mundo melhor. 

Descomplicando a vida...

Nesta semana participei de duas palestras bem interessantes na Universidade Cândido Mendes. Duas boas notícias: a juiza Andréa Pachá, que não via há mais de 20 anos, falou muito bem na simulação de uma audiência sobre um caso de seu livro “A Vida não é Justa” e mostrou com clareza como tem simplificado a linguagem judicial para que seja mais bem compreendida por toda sociedade. Antes da do Ministro do STF Luiz Fux eu chorei. Sempre choro com o Hino Nacional. Ele também abordou a necessidade de informar mais a população sobre o Direito. A palestra era para antecipar o que deverá ser o novo Código de Processo Civil. "O novo renascer do Direito no Brasil", segundo ele, privilegiará mediação, conciliação e ações coletivas e reduzirá à metade o tempo de duração das ações nos tribunais. É aquela história: se me perguntassem o que eu faria se tivesse a minha experiência e 20 anos a menos,  roubaria as palavras de um ex-presidente da Intel e diria que me preocuparia menos em ver em onde vou chegar e mais em ver se estou no caminho. O caminho neste caso é só de ida: justiça acessível a todos no menor tempo possível com decisões compreensíveis por todos nós brasileiros e que representem os anseios da sociedade que queremos construir.

Filosofias de um sábado à tarde...

Sábado de estudos entre os textos “História da Ética”, de Michele Campos, Livro “Ética”, de Adolfo Vasquez e “Noção de Justiça a partir da ética em Sócrates, Platão e Aristóteles”, de Aderlan Crespo, meu professor. Compartilho resumidamente com os que sempre pensam como pode ser um mundo melhor. Para Sócrates, a ética estava vinculada ao que se tinha definido como bom ou bondade. Se a pessoa soubesse o que era bom realizaria suas ações baseadas neste conhecimento. Consequentemente, a ausência deste conhecimento possibilitaria uma ação não ética. Assim, todos nós somos capazes de ser éticos, bastando para tal que conheçamos a bondade. Interessante, né?
 
No entender de Platão, seria necessário construir uma cidade perfeita, na qual os seres humanos mais sábios seriam os detentores do poder e os guardiães, e os demais deveriam seguir suas regras. Assim, na visão dele, seria possível definir uma sociedade justa, na qual uns são dominantes e outros dominados. Aristóteles defendia um pensamento muito bacana, que a lei deveria determinar o justo, mas a lei devia ser resultado das características e desejo do povo.
 

E, eis que chega Baruch Espinoza com a seguinte pérola com a qual concordo:  “o homem que é guiado pela razão é mais livre no Estado onde vive segundo as leis comuns do que na solidão onde só obedece a si mesmo”. Kant dizia que a moral era determinada pela razão e as condutas deveriam seguir uma regra, um imperativo categórico, a partir do qual todos estivessem condicionados. Segundo ele, se nos deixarmos levar por nossos impulsos, desejos e paixôes não teremos autonomia ética... não podemos ser escravos do desejo. Para isso devemos agir de maneira que nossas atitudes se tornem universais. E é assim que procuro fazer, agindo com os outros do jeito que gostaria que fizessem comigo. Assim, a moralidade de um ato não deve ser julgada por suas consequencias, mas apenas por sua motivação.

Columbia tem sistema de cotas para não asiáticos

Hoje acordei às 4h para estudar, ontem também, emendo um curso no outro e hoje leio a triste notícia no link abaixo. Precisamos nos conscientizar de que educação é o único caminho, uma rua de mão única, uma estrada de ida. Hoje, nas faculdades no Brasil só não tem bolsa quem não quer porque há variados tipos de crédito, mas o nível da educação de base é o pior possível. Do que adianta? Adianta, sempre adianta alguma coisa. Agora, que tem que melhorar muito o ensino em todos os níveis não há mais discussão e só estudando nas escolas que temos mesmo, ou seja, fazendo a nossa parte, e melhorando nosso nível de informação, conseguiremos cobrar mais das autoridades que executem a parte que lhes cabe. Um amigo meu de colégio contou outro dia que foi um parto para a filha dele entrar na Columbia University. Mesmo com todo dinheiro do mundo, só são admitidos asiáticos porque tiram nota 10 em tudo. A brasileira que teve acesso às melhores escolas de São Paulo precisou entrar por um "sistema de cotas"porque Columbia quer ser pensada como uma instituição global e não como uma universidade de chineses ou coreanos. A notícia abaixo é triste mas precisa ser lida para perseguirmos a transformação. http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/ansa/2012/11/27/brasil-ocupa-penultima-posicao-em-ranking-educacional.htm

Oportunidade para investidores no mercado imobiliário

fachada
 
É mesmo a era da mensuração das ações de comunicação. No meu post anterior tive 20 leitores do Brasil, 11 dos Estados Unidos, 3 da Rússia, 2 da Alemanha e 1 de Hong Kong. Só sei quem são alguns dos leitores porque curtiram, mas outros imagino. E aí pensava aqui como foi boa a semana, que ontem vendemos mais uma sala do São Conrado Exclusive Offices, construído pela Kreimer Engenharia. Só restam três salas de até 62,08 m2 mais um grupo de salas que totaliza 596, 95 m2 e uma loja com 167, 45 m2, perfeita para alugar para um banco, um laboratório de análises clínicas ou um restaurante. Fizemos distribuição de folhetos, site, ações no Zap, email marketing, tudo bem dirigido aos moradores de São Conrado. Talvez o sucesso do empreendimento seja porque é o único edifício de salas comerciais sendo construído no momento no bairro, talvez porque nada valorize tanto quanto imóvel. A sala mais barata que temos hoje custa R$ 527.460,00. A obra está adiantada, o prédio começa a subir agora e as chaves serão entregues em dezembro do ano que vem. A Kreimer existe há 50 anos, já construiu 400 mil metros quadrados e é conhecida por entregar obras no prazo em 100% dos empreendimentos. O metrô chega ao bairro em 2015 e imóveis no entorno de metrôs valorizam historicamente 25%. Estamos com o melhor custo-benefício para salas comerciais no Rio. Nosso m2 está a R$ 11.674,00 e o último edifício comercial vendido no bairro custou R$ 12.000,00 o m2. Outros bairros com salas comerciais perto de metrô estão com os seguintes preços de metro quadrado, você pode pesquisar e passar para seus amigos investidores em imóveis (Leblon- R$ 30.687,00; Centro- R$ 15.000,00; Tijuca- R$12.928,00). Dá uma olhada no site www. saoconradoexclusive.com.br e veja mais informações. Uma estação depois do metrô do Leblon pela metade do preço! Estas salas são ótimas para alugar para corretores de seguros, médicos, arquitetos, dentistas, produtoras, agências de publicidade, etc. ou moradores de São Conrado que queiram ter um escritório perto de casa. Sábado e domingo são os dias mais calmos para pensarmos nestes investimentos. Fica a dica. Quero só ver quantos vão ler e através de que navegador e que sistema operacional. Viva a era da mensuração!

Administração Pública Federal expulsa 394 servidores


Depois de Jornalismo, Marketing, Administração e Comunicação Empresarial, agora estudo Direito. Ao invés de Química, Física e muitas matérias no ensino médio e fundamental, acho que deveríamos incluir Direito para conhecermos melhor a Constituição, o Código Civil, Penal e outras leis para gerenciarmos melhor nossa vida pessoal e trabalho. Estudando aqui para a prova de Direito Administrativo, que ocorrerá na terça, eis que me deparo com uma informação interessante compartilhada pelo professor, coordenador do Curso de Direito da Cândido Mendes do Centro, doutor pela PUC e procurador da AGU, Farlei Riccio. "Em 2011, a administração pública federal aplicou 564 punições administrativas expulsivas do serviço público. Foram 469 demissões, 38 cassações de aposentadoria e 57 destituições. Até setembro de 2012, foram mais 394 expulsões. Desde 2003, quando a Controladoria Geral da União (CGU) começou a registrar os dados, foram aplicadas 3.927 penalidades máximas. De acordo com o relatório da CGU, entre 2003 e 2011, quase 32% das punições foram aplicadas por uso indevido do cargo público e 19% por improbidade administrativa. Abandono de cargo (falta injustificada por mais de 30 dias consecutivos) motivou 8,6% das expulsões, seguido de recebimento de propina (5,5%) e desídia (4,8%), que é desleixo, negligência ou descaso com o trabalho. Os outros 30% saíram por motivos variados, como acumulação ilegal de cargos, aplicação irregular de dinheiro público e dilapidação de patrimônio."

Caco apresenta inovações no “Flat do jornalista” no Casa Cor 2012

 
mulher carioca baixa
 
Arcos da Lapa e Catedral acesos baixa
 
Hoje, sabadão, é um dia bom para visitar o Casa Cor. Resgatar a história e respeitar as características arquitetônicas do prédio é sempre a proposta original do maior evento de decoração e arquitetura do Brasil. O Casa Cor Rio 2012 conta mais uma vez com a presença do arquiteto renomado Caco Borges, que ganhou o prêmio O Globo de melhor projeto em 2010. Nesta mostra Caco inova com o espaço “Flat do jornalista” inspirado na sua contemporaneidade pelo jornalista Nelson Motta.“É um ambiente para um homem maduro e elegante”, antecipa. Do seu acervo pessoal, Caco traz obras de Antônio Dias, Rubens Guerchman e Ângelo Aquino. Uma das inovações foi encomendar à fotógrafa Cristina Lacerda duas fotos inéditas, uma delas idealizada pelo próprio arquiteto que, numa licença poética, imaginou as curvas de um lindo corpo feminino num por do sol no Arpoador, valorizando a fotografia como obra de arte.
 
Caco criou dois mezaninos aproveitando o pé direito alto da área, que soma 80m2. Outra inovação é o um sofisticado piso de cristal com tecnologia de ponta onde tudo pode ser controlado pelo Iphone, desde a temperatura até o volume da música mesclado com o que lembrou de uma conversa com Lina Bo Bardi: “Devemos adaptar o espaço sempre preservando seu conceito original”. Ao visitar neste ano um palácio em Verona, lembrou desta frase da arquiteta e trouxe-a a para o “Flat do journalista”, que conta ainda uma biblioteca, home office, espaço para leitura com uma cadeira de Sérgio Rodrigues, armários com um vidro moderno ainda não visto no Brasil, blocos de mármore do designer industrial italiano Achille Castiglioni e luminárias do Le Corbusier. Com um toque sutil, pediu à terapeuta Sandra Strauss, que aplica a técnica cabalística de harmonização de ambientes, Cli le Shalom, permear o local com bons fluidos e ótimas vibrações.    
 
Serviço:
“Flat do jornalista”, do arquiteto Caco Borges, no Casa Cor Rio de Janeiro
Data: até 19 de novembro
Local: Av. Rui Barbosa, 762- Flamengo
Horário: terça a domingo das 12 às 22h
Ingresso: terça a sexta: R$ 35,00
Sábado, domingo e feriados: R$ 40

Estudantes e idosos: meia entrada

Mais Artigos...

  • Mais de 130 juízes eleitorais treinados.
  • Cristo redentor é eleito uma maravilha do mundo moderno com 800 mil votos, o terceiro mais votado.
  • A Árvore de Natal da Bradesco Seguros, a maior árvore de Natal flutuante do mundo, passa a ser notícia no mundo.
  • Mensuração de resultados em Marketing: Esplendores do Vaticano, O Mágico de Oz, Tudo por Um Por Star, Kirov, O Rei Leão, Débora Colker, Barbaridade e vários outros.
  • Seis livros escritos para clientes.